Agentes de endemias faz levantamento de infestação de arboviroses

341 0

Os agentes comunitários de endemias estão realizando essa semana um levantamento de infestação de arboviroses em toda a cidade de Patu. O Objetivo desse levantamento é descobrir  como está a situação do município e também identificar  quais os bairros  que podem ser pontos mais críticos  de infestação do mosquito Aedes aegypti.

Aedes aegypti  é o mosquito transmissor da dengue, chikungunya, da zika e da febre amarela. O mosquito é muitas vezes confundido com o pernilongo (muriçoca) mas a diferença é que ele é preto, com listras brancas no tronco, na cabeça e nas pernas.

O mosquito fêmea põe os ovos nas paredes dos reservatórios, quando entra em contato com a água se transforma em larva, de três a cinco dias essa larva se transforma na pulpa e depois disso, vira mosquito adulto. Por isso a importância da população está sempre tendo o cuidado de lavar os reservatórios constantemente e assim de forma simples contribuir para diminuir a proliferação do mosquito.

O levantamento está sendo feito em 20% dos imóveis do município. O agente passa nas residências faz a coleta da larva. Essas lavas são encaminhadas para o laboratório para fazer a análise, lá é detectado se essa larva é do mosquito Aedes aegypti  ou outro.

Fábio Rodrigues, agente comunitário de endemias do município explica como funciona esse levantamento “Temos um cronograma que o próprio sistema da saúde que gera um quarteirão para cada bairro para que o agente possa passar”, explica.

Essa metodologia de trabalho é utilizada para o controle e monitoramento do Aedes aegypti, mosquito transmissor da Dengue, Chikungunya e do Zika, é chamada de  Levantamento Rápido do Índice de Infestação por Aedes aegypti (LIRAa). É um método que tem como objetivo o conhecimento de indicadores forma rápida.

Posts Relacionados

Encerramento da semana do bebê

  Desde o início da semana (22/08)o Governo de Patu realizou diversas atividades voltada para o cuidado integral para mães…