Equipes do Programa Saúde da Família fazem acompanhamento domiciliar

95 0

O Programa de Saúde da Família  é voltado para o acompanhamento de saúde a longo prazo da família.  As equipes são divididas por áreas em cada Unidade Básica de Saúde.

O acompanhamento é feito com a equipe de multiprofissionais que atendem nas Unidades Básicas e também fazem o trabalho de atendimento domiciliar. Alguns pacientes não têm condições de ir até as UBSs. Então as equipes de cada unidade fazem a visita domiciliar. Geralmente os pacientes que são atendidos são acamados, pacientes que tem dificuldade de locomoção, pacientes que tem problemas psicológicos ou psiquiátricos. Também é feita uma busca ativa de pessoas que tem vulnerabilidade social e de saúde que não comparecem a UBS, a equipe vai até a residência dessas pessoas para  atender e cuidar da saúde.

“O trabalho de estratégia de saúde da família é voltado para  o acompanhamento longitudinal do paciente Médico. Esse acompanhamento é importante para  prevenir doenças e fazero tratamento também, caso o paciente esteja precisando“. explica o médico da família Noberto Bessa.

O Principal objetivo das visitas é acompanhar o paciente, prevenir e tratar de doenças que eles já têm. As visitas domiciliares acontecem semanalmente. A equipe de visitas é composta por médico, técnica de enfermagem e por agente de saúde,  quando necessário, também profissionais especializados como fisioterapeuta, nutricionista, psicólogo.

O Agente Comunitário de Saúde tem um papel fundamental nesse  acompanhamento domiciliar. Maria Auxiliadora é agente de saúde há mais de 30 anos e fala da importância de ter contato próximo com as famílias que precisam de acompanhamento domiciliar.

“Eu trabalho a 30 anos e acho um trabalho gratificante, pois a gente conhece a realidade das famílias, conhecendo a realidade de cada uma.  Nós agentes de saúde que conhecemos a área e sabemos a necessidade de cada família e aí fazemos essa ponte até a UBS, marcamos a visita e o acompanhamento da equipe. Quando vamos fazer as visitas a gente percebe que as vezes as pessoas as vezes necessitam apenas de conversar, as vezes a gente se torna até psicólogos  e amigos das famílias.” , fala emocionada.

 

 

Posts Relacionados