Municipio e Estado se unem para combater o avanço do calazar em Patu

588 0

 

Não é de hoje que casos de Calazar ou Leishmaniose são registrados em cães no município de Patu. Porém, o número de animais contaminados tem aumentado consideravelmente, o que tem chamado a atenção de todas as autoridades de saúde do município.

Vários são os fatores que contribuíram para o aumento significativo de casos, dentre eles podemos destacar a falta de cuidado com o lixo e a limpeza contínua de quintais, além do acúmulo de material orgânico em decomposição. Diferente do mosquito da Dengue, o “Mosquito Palha” não se reproduz em água parada. Ele prefere lugares úmidos, com acúmulo de lixo, folhas, restos de podas de árvores e Etc.

“Para se ter uma idéia, de fevereiro de 2017 até o dia 23 de outubro, foram realizados 600 exames em cães, sendo que 83 deram positivo, o que acarretou na eutanásia destes animais, o que não agrada nem os profissionais de saúde e muito menos os donos que sofrem com toda esta situação. Vale lembrar que ainda dentro destes números, 53 casos estão sendo analisados, o que poderá aumentar ainda mais os números negativos”, disse o Secretário de Desenvolvimento Rural e Meio Ambiente, Dr. Ricardo Vieira

É de suma importância lembrar que a Secretaria Municipal de Saúde, através dos agentes de endemias e todas os seus departamentos, vem realizando ações setoriais, com a realização de testes rápidos e fóruns para esclarecer a população sobre os ricos e cuidados em relação a esta doença que não afeta apenas os cães mas, também os humanos. “A população precisa ficar ciente de que o calazar não afeta apenas os animais, e que todos estamos expostos aos mesmos riscos. Por isso a participação e colaboração de toda a comunidade é de fundamental importância para que possamos realizar ações efetivas no combate ao mosquito”, disse a coordenadora de atenção básica de saúde, Drª. Margarida Aquino.

Este ano dois casos de calazar em humanos foram registrados no município. Um em uma criança que infelizmente veio à óbito, e outro em um adulto de 31 anos de idade. Este procurou atendimento médico no estágio inicial da doença, onde foi diagnosticado e encaminhado para o devido tratamento. ” Quando a infecção é diagnosticada em sua fase inicial, o tratamento em sua grande maioria é eficaz, como no caso do adulto que está reagindo bem e deverá se recuperar e receber alta muito em breve”, lembrou a Secretária de Saúde, Drª. Patrícia Godeiro.

Nenhuma gestão em saúde, gostaria de confirmar tais situações, mas, é necessário que toda a população tenha conhecimento do risco que todos correm, caso não tenhamos a parceria necessária para mantermos Patu livre do mosquito.

Foi visando intensificar todas as ações de combate, que a Secretaria Municipal de Saúde, solicitou ainda mais apoio da Secretaria Estadual de Saúde Pública. ” É de total responsabilidade do Estado, a disponibilidade de testes, exames e consequentemente material para tal, e isso sempre tivemos, porém, mediante a atual situação, fomos até a Coordenação Técnica do Programa de Leishmaniose da SESAP, e também na VI Unidade Regional de Saúde Pública, buscar mais apoio”, disse a Secretária Drª. Patrícia.

PARCERIA MUNICÍPIO E ESTADO VAI GARANTIR MAIS EFICÁCIA NO COMBATE AO “MOSQUITO-PALHA”

Os representantes do Estado estiveram na manhã desta terça-feira (24), reunidos com autoridades de saúde pública de Patu, para elaborarem juntos, um plano de ação, que engloba não somente à saúde, mas, todos as repartições públicas e instituições do município, além da comunidade como um todo.

A Coordenadora Técnica do Programa de Leishmaniose, Irací Duarte, juntamente com o Chefe do Setor de Endemias, Avelino Ribeiro, o Coordenador Técnico de Vetores, Walter Santos, (todos da SESAP), além da Coordenadora Regional de Endemias da VI URSAP, Fátima Souza e o Coordenador Técnico IV URSAP, Vicente de Paula, assumiram o compromisso de somar forças e se unir a equipe de saúde de Patu, visando uma maior eficácia no combate ao calazar. Já a partir da próxima segunda-feira (30) uma equipe composta por 4 agentes estaduais virá para o município, auxiliar os agentes de endemias na borrifação de veneno para eliminação dos mosquitos causadores da doença.

Os agentes ficarão em Patu e os trabalhos serão iniciados já na segunda pela manhã, começando pelo Bairro do Fomento, um dos pontos críticos, e onde foi constatado o primeiro caso de Calazar em Patu. Os trabalhos serão realizados a princípio nos Bairros onde foram encontrados os casos, ou que tenham maior incidência de contaminação canina.
COMO FUNCIONA A BORRIFAÇÃO

Todas as casas situadas em regiões de alto risco, serão borrifadas. Toda a área interna da residência será imunizada. Para isso, os técnicos precisam da colaboração de todos os cidadãos. A População não precisa se desesperar, pois ações enérgicas e eficazes estão sendo tomadas.

Outra dica importante é manter galinheiros distantes das residências.

Além das autoridades de saúde, agricultura e meio ambiente do município, além dos representantes do estado, participaram da reunião, secretários municipais, chefes de departamentos e representantes da Câmara Municipal de Vereadores.

Como vocês podem observar, esta luta não é apenas das secretarias de saúde do município e do estado. Ela é sua também.
COLABORE E VAMOS TODOS JUNTOS, COMBATER O MOSQUITO E ESPANTAR O CALAZAR DA NOSSO MUNICÍPIO.

 

Posts Relacionados